Blog Transpress

Transporte de Cargas e Encomendas de São Paulo e Goiânia para o Pará

20
Out
20 Out 2021

Tabela do Frete: Saiba como funciona a formação dos preços mínimos

Nesta quarta-feira, dia 24, a Agência Nacional de Transporte Terrestre, divulgou uma resolução no Diário Oficial da União (DOU) com a atualização da tabela do frete, que contém os pisos mínimos do transporte rodoviário de cargas.

A proposta do governo pela manutenção da tabela de preços mínimos dos fretes tem gerado um impasse entre o agronegócio e caminhoneiros. Segundo a ministra Tereza Cristina, ela é uma das poucas vozes contrárias ao tabelamento na Esplanada.

De acordo com a ANTT, a tabela do frete tem o objetivo de definir o custo mínimo do transporte de cargas, e orientar o transportador em relação a valores financeiros para que ele saiba em média o quanto é preciso para deixar o caminhão em condições adequadas para executar o trabalho. Ainda segundo a agência, os custos de dividem em duas categorias, entenda abaixo quais são elas.

CUSTOS FIXOS

Os custos intitulados como fixos, são os que não variam com a distância percorrida, e continuam existindo até mesmo quando o caminhão está parado. Neste cálculo, também entram custos com a perda de valor do veículo ou depreciação, aqui podemos citar a perda de valor do veículo, depreciação, salário do motorista e encargos sociais

CUSTOS VARIÁVEIS

Já os custos variáveis são aqueles que aumentam quando a distância percorrida é maior, e ficam praticamente no zero quando o caminhão não está sendo usado. Nesta categoria estão a manutenção do veículo e o combustível, que demandam a maior parcela do custo total do transporte de cargas.

Mas o departamento também alerta que esses valores são a base, e que o transportador não está restrito a receber apenas os valores descritos na tabela. Ou seja, os custos irão depender dos valores dos pedágios e da negociação do transportador com o seu contratante. Conforme definido em lei, gastos com pedágios devem ser cobrados do contratante.

Além disso, devem ser negociados despesas com alimentação, tributos, taxas e valor do lucro para o transportador.

Isso quer dizer que a tabela elaborada pela ANTT é apenas o mínimo que se deve pagar aos transportadores, mas não significa que não se possa cobrar um valor maior, uma vez que outros itens podem ser incluídos no valor do transportador.

Olá! Clique no consultor abaixo e entre em contato automaticamente via WhatsApp.